China lidera ranking de 75 países que fornecem medicamentos para o Brasil

China lidera ranking de 75 países que fornecem medicamentos para o Brasil
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Como registramos mais cedo, a importação de remédios e insumos farmacêuticos chineses aumentou em 84% entre janeiro de setembro deste ano, na comparação com igual período de 2019.

Os números são da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia.

Nos primeiros nove meses de 2020, o Brasil gastou R$ 544,4 milhões com a importação desses produtos da China. No mesmo intervalo de tempo no ano passado, o volume de importação totalizou R$ 300,6 milhões.

O aumento significativo no segundo ano do governo de Jair Bolsonaro fez com que a China pulasse do quarto para o primeiro lugar no ranking dos maiores exportadores desses produtos ao Brasil.

O ranking total tem 75 países. O Antagonista publica o volume importado de remédios e insumos farmacêuticos (exceto veterinários), entre janeiro e setembro deste ano, referente aos 10 principais.

A diferença entre a China e a Alemanha, o segundo colocado, é de 25,1%.

1º China – R$ 554.413.559
2º Alemanha – R$ 443.142.993
3º Suíça – R$ 433.537.222
4º Estados Unidos – R$ 391.059.545
5º Itália – R$ 262.053.564
6º Irlanda – R$ 220.347.173
7º França – R$ 140.172.492
8º Índia – R$ 135.905.420
9º Coreia do Sul – R$ 134.008.814
10º Dinamarca – R$ 127.464.398

Leia mais: Vacina não tem candidato, é candidato que tem vacina.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO