Cidadania e Rede contrários à sessões virtuais no pós-pandemia

Cidadania e Rede contrários à sessões virtuais no pós-pandemia
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Os partidos Cidadania e Rede são contrários à polêmica possibilidade de as sessões remotas no Senado continuarem mesmo após o fim da pandemia da Covid-19.

“Sessão remota é exceção para tempos excepcionais. O funcionamento do Parlamento exige a presença”, disse a O Antagonista o senador Randolfe Rodrigues (Rede), líder da oposição no Senado.

A senadora Eliziane Gama, líder do Cidadania, comentou:

“O Congresso se manteve ativo e demonstrou agilidade durante a pandemia. Mas as sessões remotas dificultam as argumentações e as alterações de pautas. Também falta o calor da pressão popular, que só possível nos debates presenciais. O corpo a corpo do plenário e das comissões são fundamentais para o fortalecimento da democracia.”

A nota de Antonio Anastasia (PSD), relator das mudanças no regimento interno, tentando explicar a proposta de sessões remotas no Senado mesmo após o fim da pandemia da Covid-19 não esfriou os ânimos nos bastidores sobre esse assunto.

Leia mais: Deputados federais custam R$ 189 mil por mês aos pagadores de impostos; senadores, ainda mais
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 16 comentários
TOPO