Cintra diz que abre mão de imposto único pela reforma tributária

Marcos Cintra, nomeado secretário-geral da Previdência e da Receita Federal do governo Jair Bolsonaro, disse à Folha que está disposto a abrir mão do imposto único sobre movimentações para buscar o consenso na reforma tributária.

“Eu acho que o ímpeto reformista da sociedade hoje justificaria trabalharmos em várias frentes.

Estamos falando intensamente em privatização, redução de gastos… o ministro está falando agora na desindexação do Orçamento. Acho que a sociedade está preparada para discutir uma ampla gama de reformas porque o Brasil não pode mais esperar”.

Prepare-se para combater esse “velho Brasil”. Saiba mais AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 44 comentários
  1. Não sei o que ele pensa, mas como contribuinte esfolado pelo “Leão” que sou, ajudaria bastante se reajustassem a tabela do IR conforme a lei, diminuindo a grande defasagem existente. PT faturou.

    1. Isso mesmo! Nunca vi a imprensa comprar tão cegamente uma tese como as tais reformas, publicando os press releases dos bancos! A maioria dos deputados reformistas não foi reeleita.

  2. O ímpeto da sociedade é proteger-se dos governos federal, estadual e municipal. Não há ímpeto reformista algum. Se houver imposto único ele ficará todo em Brasília e SP vai ficar à míngua.

  3. Mas que p. ele pensa que é para abrir ou deixar de abrir mão de alguma coisa? está impondo condições para ser Ministro? Bolsonaro mande ele enfiar o imp único no c., e chame outro que esteja a f

  4. É! Mas tudo depende de dois pontos de difícil travessia: congresso acostumando com o toma lá, dá cá e o judiciário, viciado em se achar o poder mais nobre do Brasil, quando não passa de um qua

  5. Continuando: J.RACHID (SRF entre 2003/08 e 2015/2018) – entremeado p CARTAXO (R.I.P. – 2009/10) e C.A.Freitas(2011/14)- c/seus 15.000 Auditores ñ descobriu em 10 anos o q a L.JATO fez em meses.

    1. Conversa de boteco. Sei de seguríssima fonte que sSem a Receita a investigação da Lava Jato não teria chegado a lugar nenhum. Se encontrar um Procurador da República ou Delegado da PF, pergunte

  6. O q a Sociedade também espera é q o novo Secr (q terá o controle dos SEGREDOS de RACHID na Receita) descubra por que o FISCO jamais detectou os mais de R$50 Bi SONEGADOS p/Empreiteiros da L.JATO

  7. o antagonista nao entendeu a materia da folha…a manchete contradiz cintra, que a unificacao de impostos e consenso, e ele abriria mao da sua base de arrecadacao preferida, a movimentacao financeira

  8. CPMF seria mais um imposto. O que o Paulo Guedes sugeriu foi a substituição de vários impostos por um simplificado de movimento financeira, com alíquota de 0,4%. Vc vai pagar agora é o IBS.

    1. As pessoas com comando nos bastidores da política, possuem fortunas dignas de 1º mundo. Não querem mudar nada. A classe média que rale para manter a roda girando.

    1. Imposto único, muito bom. CPMF é o imposto mais cruel que já teve. Tira dinheiro no caixa, passa cheque, paga com cartão, faz aplicação, compra comida= tudo isso paga CPMF.