ACESSE

CNJ abre investigação sobre desembargador acusado de negociar cargos para a família

Telegram

O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, abriu no Conselho Nacional de Justiça reclamação disciplinar para apurar a conduta do desembargador Alexandre Victor de Carvalho, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Ele é acusado de corrupção por negociar cargos públicos para mulher e filho.

Em âmbito administrativo, no CNJ, a punição máxima é o afastamento do cargo, com aposentadoria compulsória.

Em troca dos cargos na Assembleia Legislativa, para a mulher, e na Câmara Municipal, para o filho, Alexandre Victor de Carvalho teria atuado junto a outros desembargadores para eleger a advogada Alice de Souza Birchal como desembargadora do TJ-MG.

“A denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal está delimitada na conduta descrita no artigo 317 do Código Penal, por duas vezes, e os fatos que dão suporte à denúncia são a negociação de cargos a serem ocupados pela esposa e pelo filho do desembargador requerido”, afirmou Martins.

Ele mandou intimar o desembargador para que apresente resposta em até 15 dias.

Leia mais: A guinada de Bolsonaro para ficar no poder

Comentários

  • Vera -

    É impressionante como parece ter o brasileiro em todas as esferas , com poder ou sem poder, o DNA da safadeza ! Da corrupção ! Da desonestidade ! Vilipendiam os cargos da * justiça * !

  • LEANDRO -

    Enfim a justiça, mesmo q timidamente está chegando no judiciário q além de ser um antro de mordomias q precisam acabar, tem muita sujeira, o chorume corre a céu aberto. Isso tem q acabar.

  • Wanderlei -

    Ocupação de cargos públicos em todos os níveis virou negócio de família há muito tempo.

Ler 17 comentários