CNJ aposenta desembargadora acusada de beneficiar filho preso

CNJ aposenta desembargadora acusada de beneficiar filho preso
Foto: Reprodução/TV Morena

O Conselho Nacional de Justiça decidiu aposentar compulsoriamente a desembargadora do Mato Grosso do Sul Tânia Garcia de Freitas Borges, por entender que a magistrada usou o cargo para beneficiar o filho acusado de tráfico de drogas.

Com a decisão por oito votos a cinco, a magistrada, que estava afastada da função desde 2018, perde os benefícios do cargo, como auxílios e gratificações, mas continua a receber o salário.

O advogado da desembargadora, André Borges, emitiu nota dizendo que a “defesa está surpresa e bastante contrariada com a decisão”. Breno Borges, filho da magistrada, foi preso em 2017 quando transportava 130 quilos de maconha.

Leia mais: Crusoé também fiscaliza o outro lado do balcão do Judiciário: os advogados.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO