ACESSE

CNJ autoriza retomada de atividades presenciais no Judiciário a partir de 15 de junho

Telegram

Dias Toffoli assinou hoje resolução que autoriza a retomada “gradual e sistematizada” das atividades presenciais no Judiciário, “nos tribunais em que isso for possível”.

Cada vara ou tribunal poderá avaliar a reabertura conforme a situação local de contágio pela Covid-19. Inicialmente, será permitida a entrada nos prédios apenas de juízes, advogados, defensores, promotores, servidores, partes e pessoas que demonstrem necessidade de atendimento.

A resolução define regras mínimas para essa primeira fase da retomada: permanência dos servidores de grupos de risco em trabalho remoto; horários específicos para atendimento físico; e manutenção do atendimento virtual, entre outros pontos (baixe a íntegra aqui).

Prazos processuais poderão ser retomados dependendo de cada local. Onde houver lockdown, por exemplo, eles continuam suspensos. Audiências com réus presos e julgamentos presenciais poderão ser novamente marcados no tribunal.

As instalações deverão disponibilizar álcool em gel e adotar regras de distanciamento interno.

Leia AQUI a íntegra da resolução.

Leia também: Quais líderes estão se saindo bem na pandemia?

Comentários

  • JOSE -

    Se estiver de acordo com o Decreto do Governador, sim. Quero crer que esse povo não ache que vive em um país particular.

  • Alberto -

    Poderia aproveitar essa pandemia e a situação econômica desesperadora do país, e promover uma Reforma do Judiciário, visando enxugamento do custo do judiciário,.em todas as etapas.

  • Agostinho -

    Oxe! Os ANTAS não vão chiar com um absurdo desse. Em pleno crescimento do número de mortos e a justiça vai agir irresponsavelmente. Bolsonaro deveria impedir, mas foi proibido de agir pela JUSTIÇA.

Ler 6 comentários