CNJ dá 15 dias para desembargadora do RJ explicar posts

A Corregedoria do CNJ abriu hoje um procedimento preliminar de investigação sobre  a desembargadora Marília Castro Neves, do TJ do Rio, registra o G1.

O CNJ deu a Marília 15 dias para prestar esclarecimentos sobre seus posts nas redes sociais com críticas a Renan Calheiros e a Guilherme Boulos.

A desembargadora escreveu que Renan “manda nos dois conselhões: CNMP e CNJ” e que, “se o Brasil deseja uma Justiça íntegra, tem que extinguir os dois conselhos petistas”.

Também postou uma foto de Boulos com os dizeres “a tristeza no olhar de quem vai ser recebido na bala, depois do decreto do Bolsonaro”.

Em março do ano passado, Marília já havia sido criticada por uma postagem que associava indevidamente a vereadora assassinada Marielle Franco ao Comando Vermelho.

Será que os militares conseguirão moderar o que acontece dentro Planalto? LEIA AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.
Tempo de publicação: 4 minutos

200

AJUDA