Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Codevasf torna emendas de relator ainda mais secretas

Menções aos nomes de deputados ou senadores responsáveis pelas indicações de pagamentos sumiram dos documentos internos da 'estatal do Centrão' neste ano
Codevasf torna emendas de relator ainda mais secretas
Foto: Reprodução, Google Maps

Reportagem do Estadão mostra que, nos últimos meses, a Codevasf (Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco, na foto) agiu para tornar ainda mais difícil a identificação dos congressistas beneficiados com verbas das emendas de relator-geral (RP9), que formam a base do esquema do orçamento secreto.

Segundo o jornal, no Orçamento de 2020, documentos internos que autorizaram pagamentos traziam, em alguns casos, o nome de deputados ou senadores responsáveis pelas indicações. Essa informação sumiu do Orçamento de 2021, aprovado em março.

No governo de Jair Bolsonaro, a Codevasf teve sua área de atuação ampliada e virou a “estatal do Centrão”, com seus principais cargos ocupados por indicados do grupo político que domina a Câmara —ou seja, a turma de Arthur Lira.

Por meio da empresa, recursos do orçamento secreto foram usados para comprar equipamentos agrícolas e tratores com sobrepreço, o que levou o esquema a ser apelidado de “tratoraço”.

O Estadão também assinala que só algumas notas da Codevasf incluíam o nome do parlamentar que havia indicado o recurso, sem seguir nenhum padrão nem dar detalhes. Nas notas de empenho de outros órgãos responsáveis por executar os recursos das RP9, como o Ministério do Desenvolvimento Regional, político nenhum é mencionado.

Mais notícias
TOPO