Coisa de tiranete maricas

Coisa de tiranete maricas
Foto: Isac Nóbrega/PR

Voltar atrás em atitudes e opiniões erradas não é apenas demonstração de racionalidade. É ato de coragem. Em especial, da parte dos governantes. Um verdadeiro estadista é aquele que também sabe aprender com os próprios erros e, assim, visa a alcançar o bem comum. Tiranos, por sua vez, insistem em cometer os mesmos erros, porque acreditam que admitir que erraram é sinal de fraqueza e têm medo de abrir brechas para os adversários. O bem comum é a última coisa na qual pensam, quando nele pensam.

Hoje, noticiamos que o Ministério da Saúde havia publicado no Twitter uma mensagem recomendando o isolamento social e reforçando o fato de que não há remédio eficaz contra a Covid-19. A mensagem era de uma banalidade absoluta, mas útil para alertar as pessoas que, se as vacinas em testes se provaram eficazes, isso não significa que já se possa relaxar. A mensagem dizia: “Olá! É importante lembrar que, até o momento, não existem vacina, alimento específico, substância ou remédio que previnam ou possam acabar com a Covid-19. A nossa maior ação contra o vírus é o isolamento social e a adesão das medidas de proteção individual.”

Como foi o Ministério da Saúde que postou, muita gente acreditou que Jair Bolsonaro finalmente caíra em si e passara a admitir que as medidas restritivas são a única maneira de impedir a difusão do vírus da Covid-19 e que a cloroquina não funciona para curá-la, como afirmam os estudos médicos. Mas a ilusão logo se dissipou. Foi noticiarmos o tuíte e o Ministério da Saúde correu para apagá-lo.

É mais um episódio ridículo protagonizado pelo governo federal. Bolsonaro inspira medo em gente que tem receio de perder o emprego por fazer a coisa certa. E ele, na mais benigna das hipóteses, morre de medo de admitir que errou e mudar de atitude ou opinião sobre o que é evidente em direção contrária. Coisa de tiranete maricas, para colocar a situação nos termos que o presidente costuma utilizar.

Mais lidas
  1. PDT acusa Bolsonaro de peculato por compra de leite condensado

  2. Sobra leite condensado, falta transparência do governo

  3. Mandetta tem imagem mais positiva, diz pesquisa

  4. ENTREVISTA: Wilson Lima diz que Pazuello ajuda a 'agilizar demandas', mas que 'ainda falta oxigênio'

  5. Governo federal gastou R$ 1,8 bilhão com alimentos em 2020

Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 164 comentários
TOPO