“Colocar o MDB para chefiar o Congresso é a melhor maneira de sabotar o desejo popular”

Citado nos bastidores como alternativa para a sucessão de Eunício Oliveira, o senador eleito Esperidião Amin, do PP de Santa Catarina, disse a O Antagonista que “é cedo” para tratar do assunto, mas ponderou que a indicação de um nome pela maior bancada — no caso, ainda o MDB — é uma tradição, não uma regra.

“É cedo para falar, mas o Congresso deve ter alguma capacidade de interpretar o sentimento de mudança. E colocar o MDB para chefiar o Congresso é a melhor maneira de sabotar o desejo popular. O MDB não tem credenciais para ser o intérprete do Legislativo”, comentou ele.

“O povo deu um recado muito claro nas urnas: o de que não é para ficar tudo como está. Se o MDB não recebeu um cartão vermelho, foi, pelo menos, um rosa choque”, acrescentou.

O Antagonista lembrou que ele é do PP.

“A população fez todas as distinções pessoais e partidárias. No meu caso, sendo do PP, fui o senador mais bem votado”, reagiu Amin.

O MDB continuará sendo a maior bancada do Senado em 2019, mas viu seu quadro diminuir de 19 para 12 integrantes depois das eleições do último domingo.

A velha política foi ferida — mas não morreu. É hora de perguntar: quem pode vigiar os velhos políticos por VOCÊ? AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 23 comentários
  1. O Presidente do Senado tem que ser o que É MELHOR PARA O BRASIL e não o que é melhor para os políticos . Precisamos fazer muitas reformas , destituir Ministros do STF , mudar Leis , etc… etc…

  2. Eu também vou na linha da Simone Tebet, durante o impeachment eu a conheci e me perguntei, o que ela está fazendo no PMDB?, se for seguir a tradição de maior bancada, que seja ela a presidente.