ACESSE

"Com o tempo, se supera"

Telegram

O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, festejou a escolha de seu número dois, general Fernando Azevedo e Silva, para o Ministério da Defesa de Jair Bolsonaro.

Ele disse para Eliane Cantanhêde:

“Ele tem muita experiência profissional, mas também de política, porque conhece bem a Presidência e o Congresso”.

Sobre o desconforto causado pelo fato de que “não sobrou nada” para Marinha e Aeronáutica no futuro governo, ele respondeu:

“É verdade. Com o tempo, se supera isso”.

De acordo com o próprio general Villas Bôas, o almirante Eduardo Leal Ferreira havia recusado a pasta:

“O Leal é muito querido nas Forças Armadas, tem muitos amigos, é um homem de grandes qualidades, mas ele alegou problemas pessoais, de família, para não aceitar”.

 

 

Será que os militares conseguirão moderar o que acontece dentro Planalto? LEIA AQUI

Comentários

  • alexandre -

    Bolsonaro não preside sozinho, precisa de assessores e, ao que parece, estão à altura de seus cargos.

  • Oliver -

    Bem lembrado!

  • Ullysses -

    O ministro astronauta é da Aeronáutica.

Ler 20 comentários