Com vetos travados no Congresso, governo prioriza pautas de costumes

Com vetos travados no Congresso, governo prioriza pautas de costumes
(Florianópolis - SC, 04/07/2020) Presidente da República, Jair Bolsonaro durante entrevista para Rede Record Santa Catarina. Fotos: Isac Nóbrega/PR

O Planalto tem aproveitado que Davi Alcolumbre deve voltar a convocar sessões do Congresso Nacional só em meados de agosto para avançar com outras pautas no Legislativo.

quase 30 vetos de Jair Bolsonaro a serem analisados pelo Congresso. Os trechos barrados pelo presidente ao novo marco do saneamento não foram bem recebidos pelos parlamentares, que alegaram quebra de acordo.

Mas, antes dos vetos mais polêmicos serem votados, há diversos outros na pauta, como os feitos ao pacote anticrime e à lei que instituiu o auxílio emergencial pago a pessoas em situação de vulnerabilidade.

“Os vetos serão negociados mais para perto da sessão do Congresso, que deve ficar para o dia 15 [de agosto]. A ideia é retomar as sessões semipresenciais, com o posto de votação na chapelaria”, disse Eduardo Gomes, líder do governo no Congresso, a O Antagonista.

Com tempo, Luiz Eduardo Ramos e os líderes do governo decidiram avançar com pautas de costume, para agradar a base.

Como mostramos, o governo tenta conseguir urgência para oito projetos que tramitam no Congresso. Entre eles, está um que cria regras para o ensino domiciliar e outro para ampliar para outras categorias o direito do porte e da posse de armas.

Leia mais: 'Gilmar não vai derrubar Bolsonaro'
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO