Como a CPI pode pegar Lula e Dilma

O presidente da CPI da Petrobras, Hugo Motta, entrevistado pela TVEJA, disse que vai investigar Lula e Dilma.

É exatamente o que ele tem de fazer.

O Antagonista, ontem, citou alguns pontos que devem ser esclarecidos. Para acelerar o trabalho da CPI, de fato, o caminho é concentrar o inquérito em casos praticamente elucidados.

Tome-se, por exemplo, o contrato entre a Petrobras e a Toyo Setal para as obras na Revamp. Sabemos o valor do contrato: R$ 1.162.952.420,00. Sabemos a data em que ele foi registrado: 02/07/08. Sabemos que Pedro Barusco e Renato Duque receberam 0,5% do total, segundo a confissão do próprio Pedro Barusco. Sabemos que o operador da Toyo Setal, Julio Camargo, pagou a propina, segundo a confissão do próprio Camargo. O que falta descobrir? Só uma coisa: como foram pagos e como foram distribuídos os R$ 5,8 milhões destinados ao PT, segundo a planilha de Pedro Barusco.

Se Hugo Motta realmente quer investigar Lula e Dilma, ele tem de rastrear o dinheiro.