Como assim, nunca ouviu falar?

Das anotações no celular de Marcelo Odebrecht, consta “tática Noboa”. O Antagonista, em julho, aventou a hipótese de que fosse uma menção ao ex-presidente equatoriano Gustavo Noboa, que fugiu do país. Depois, o MPF divulgaria a mesma suspeita.

Nas respostas por escrito a Sergio Moro, o empreiteiro diz que não conhece a história, nem nunca ouviu falar de Gustavo Noboa. Que jamais pensou em fugir do Brasil, assim como o ex-presidente equatoriano. Que a “tática Noboa” é uma referência a Álvaro Noboa, um bilionário daquele país que, sempre que se sente ameaçado, expõe-se, ao invés de recolher-se.

Pode até ser que “tática Noboa” não seja referência a Gustavo Noboa. Mas dizer que nunca ouviu falar dele é estranho. Foi no mandato de Gustavo Noboa que a Odebrecht começou a fazer negócios no Equador.