COMO DELTAN, JANOT FALA EM “ESTRUTURA HIERARQUIZADA”

A PGR divulgou os detalhes do pedido de Rodrigo Janot para fatiar o inquérito do quadrilhão. Ele usa, para desespero dos petistas, os mesmos argumentos expostos por Deltan Dallagnol para denunciar Lula.

Fala em “estrutura hierarquizada para perpetração de práticas espúrias” e afirma que “Há verticalização da organização criminosa.”

A “teia criminosa” possui também “vínculos horizontais, em modelo cooperativista, em que os integrantes agem em comunhão de esforços e objetivos, e em uma estrutura mais verticalizada e hierarquizada, com centros estratégicos, de comando, controle e de tomadas de decisões mais relevantes”.

Ao defender o fatiamento em núcleos do PT, PMDB e PP, o PGR diz que “há necessidade de esclarecimento de fatos e dos papéis desempenhados por alguns integrantes dessa organização”. O PP tem 30 investigados, o PT outros 12 investigados e, o PMDB, 15.

O STF garante que, apesar do fatiamento, Teori Zavascki continuará como relator dos três casos, pois é prevento.