“Conselheiro pisou na cabeça do Judiciário e do MP paulista”

Fora o mérito, Janaína Paschoal falou também a O Antagonista da questão procedimental. Quem é a autoridade competente para suspender uma investigação do Ministério Público? Só um juiz.

“Se o promotor for suspeito de cometer abusos na investigação, existem órgãos de controle no MP de São Paulo.”

Segundo ela, a defesa de Lula deveria ter feito uma petição ao juiz, entrado com um mandado de segurança. Ninguém procurou o Judiciário nem as instâncias de controle do MP.

Para a advogada, a liminar de Araújo é de “um casuísmo incrível” e “pisa na cabeça do Judiciário de São Paulo e do MP estadual”.

“Se apegaram a um princípio que ninguém aplica e conseguiram uma liminar absurda que ainda pode criar um problema enorme para o CNMP. Se o plenário do CNMP confirmar a liminar, terá de garantir o mesmo direito a todos os cidadãos comuns.”

Leia os primeiros trechos da entrevista aqui e aqui

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200