Conselheiros do MPF agem para tirar poder de Aras sobre forças-tarefas

Conselheiros do MPF agem para tirar poder de Aras sobre forças-tarefas
Foto: Pedro França/Agência Senado

O Conselho Superior do MPF pode votar na manhã desta sexta-feira, 26, um projeto de resolução que tira do procurador-geral da República a palavra final sobre a criação e prorrogação de forças-tarefas no órgão, informa o Estadão.

Se a resolução já estivesse em vigor, Augusto Aras não teria o poder de decidir pelo fim da força-tarefa da Lava Jato no Paraná —encerrada em fevereiro por decisão dele.

A proposta transfere do PGR para o conselho a última palavra sobre a criação, o funcionamento e a prorrogação das forças-tarefas.

De acordo com o jornal paulistano, o projeto de resolução foi pautado a despeito da vontade de Aras — a reunião de amanhã foi convocada de forma extraordinária, a pedido de sete dos dez integrantes do Conselho Superior.

Ao convocar a sessão, os sete procuradores pediram prioridade ao projeto sobre forças-tarefas, colocado pelo PGR em 45º lugar, como último item da pauta. Mesmo assim, há pressão para que o assunto seja abordado, e os conselheiros acreditam que ele será votado amanhã.

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que não tem medo de apontar os verdadeiros culpados pelas mazelas brasileiras.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO