Conselho da Câmara arquiva cassação de Nelson Meurer

O Conselho de Ética da Câmara aprovou hoje, por 8 votos a 4, parecer pelo arquivamento de duas representações que pediam a cassação do mandato de Nelson Meurer, registra o G1.

Deputado pelo PP-PR, Meurer foi o primeiro parlamentar condenado pelo STF em um processo ligado à Lava Jato. Acusado de se beneficiar da corrupção na Petrobras, pegou mais de 13 anos, em regime fechado, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O relator no Conselho de Ética, Mauro Lopes, alegou que as representações da Rede e do PSOL que pediam a cassação não deveriam ser consideradas porque os “atos indecorosos” foram, “em tese”, praticados por Meurer antes do início do atual mandato.

Lopes afirmou ainda que o pedido de arquivamento era uma “cautela”, já que os recursos de Meurer no processo não foram completamente esgotados.

Você tem 1 semana para conhecer a estratégia de um político para retomar o poder em Brasília. Leia aqui

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 17 comentários
  1. São essas coisas que precisam acabar, definitivamente. Crimes só prescrevem na forma da Lei. A falta de vergonha que o corporativismo legislativo pratica torna-os indígnos da confiança dos brasile

    1. Que falta fazem esses merdas da comissão que mantém na casa que faz as leis que nós, brasileiros, temos que cumprir? Estão tripudiando, acobertando criminosos enquanto nos cobram civilidade.

  2. Seguindo essa lógica ao ser eleito se limpa a ficha criminal do sujeito, se houver reeleição subsequente limpa de novo e assim sucessivamente? ÉTICA DE ESGOTO! CHEGA DE IMPUNIDADE! VERGONHA!