Conselho de Ética livra Eduardo Bolsonaro por ofensas contra Joice

Conselho de Ética livra Eduardo Bolsonaro por ofensas contra Joice
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Conselho de Ética da Câmara acaba de arquivar representação contra Eduardo Bolsonaro por uma série de declarações ofensivas à colega Joice Hasselmann.

Por 12 votos a 3, o Conselho aprovou o parecer do deputado Eduardo Costa (PTB-PA), contrário à representação, que destacou que o filho 03 do presidente era acusado por ter republicado mensagens que não eram de sua autoria. Costa também afirmou que o assunto deveria ser discutido internamente no PSL.

A representação condena o comportamento de Eduardo Bolsonaro pelo que chama de campanha de “lixamento (sic) virtual” contra a colega Joice Hasselmann. Por exemplo, associar a deputada a uma nota de 3 reais e à personagem Peppa Pig.

O texto foi assinado pelo presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, em outubro de 2019, e um parecer não havia sido votado até hoje.

Essa representação não cita a declaração de Eduardo em favor de “um novo AI-5”, gravada também em outubro de 2019. O parecer sobre isso ficou a cargo de Igor Timo (Podemos-MG), que até hoje não apresentou o texto.

Eduardo Bolsonaro disse hoje no Conselho que o assunto é questão interna do PSL, e que hoje as relações no partido, inclusive com Luciano Bivar, são melhores.

Ontem (23), em entrevista coletiva, o presidente do Conselho de Ética, Juscelino Filho (DEM-MA), prometeu que toda a “pauta remanescente” seria discutida e votada. Isso inclui pelo menos outras sete representações, todas redigidas em 2019.

Leia mais: A prisão do deputado Daniel Silveira, que ofendeu ministros do STF num vídeo, é mais um capítulo da avacalhação da democracia brasileira.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO