Conselho ligado à Saúde pede revogação de normas de 'tratamento precoce' da Covid-19

Conselho ligado à Saúde pede revogação de normas de tratamento precoce da Covid-19
Reprodução/YouTube/Jair Bolsonaro

O Conselho Nacional de Saúde, ligado ao Ministério da Saúde, enviou um ofício à pasta em que pede a revogação de todos os documentos que orientam sobre “tratamento precoce” contra a Covid-19 —medida comprovadamente ineficaz contra a doença.

Segundo a Folha, o ofício cita a fala recente de Eduardo Pazuello negando que seu ministério tenha orientado tratamento precoce e alegando defender “atendimento precoce” —mentira deslavada do ministro, como publicamos mais de uma vez.

O CNS defende a revogação de “qualquer instrumento (como nota técnica, nota informativa, orientações, protocolos ou ofícios) que possa indicar o tratamento precoce com a aplicação de medicamentos cuja eficácia e segurança para a Covid-19 não está estabelecida cientificamente e nem aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária”.

O órgão lembra ainda uma “nota informativa” do Ministério da Saúde com orientações para “manuseio medicamentoso precoce de pacientes com diagnóstico da Covid” e que indica o uso de hidroxicloroquina e cloroquina contra a doença.

A nota foi elaborada em maio, logo após a saída de Nelson Teich, que se recusava a ampliar o uso da cloroquina prescrito por Jair Bolsonaro.

 

Leia mais: Enquanto dezenas de países do mundo já iniciaram a vacinação contra a Covid-19, o Brasil patina entre duas vacinas.
Mais notícias
TOPO