“Continuar com isso é puro suicídio”

Fernão Lara Mesquista resume, no seu artigo de hoje no Estadão, os dois Brasis: o do PT e adjacências e o país (e o mundo) real.

Leiam um trecho:

“A discussão, dentro do PT, é sobre um Brasil resumido a Brasília onde só se estabelece quem for selecionado pelo demérito. Ela gira exclusivamente em torno de quem vai pagar essa conta, sendo a sua primeira ‘condição’ a de que aquele Brasil de Brasília não paga um tostão.

Aqui fora, onde todos são avaliados online, minuto a minuto, e só se estabelece quem foi selecionado pelo mérito numa disputa planetária, a discussão é como sobreviver até amanhã carregando o outro nas costas cagando-lhe incessantemente regras que ele próprio não cumpre, por baixo de um cartaz que ameaça com dois anos de prisão quem reclamar do mau serviço que lhe for intrujado.

Continuar com isso mais três anos é puro suicídio.”