Contratos no sítio de Lula

A procuradora Laura Tessler comenta que, no sítio de Atibaia, a PF encontrou uma minuta do contrato do imóvel que serviria de sede ao Instituto Lula.

“Antonio Palocci foi constantemente consultado sobre a compra do terreno. Documentos eram encaminhados a ele.”

Na planilha ‘italiano’, há o registro do pagamento de R$ 12 milhões, que “coincide com o valor de avaliação do terreno, de R$ 10 milhões, acrescido à dívida de R$ 2 milhões que havia com a Prefeitura”.

José Carlos Bumlai também já havia dito que o objetivo da compra do terreno era para abrigar o Instituto Lula.

Faça o primeiro comentário