Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Coronavírus afeta testículos e reduz hormônios, diz pesquisador

Segundo Jorge Hallak, da FM-USP, a capacidade de os espermatozóides fertilizarem o óvulo caiu em pacientes que tiveram Covid
Coronavírus afeta testículos e reduz hormônios, diz pesquisador
Foto: PIRO4D/PIxabay

O andrologista da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Jorge Hallak afirmou que homens que tiveram Covid têm exames de fertilidade afetados por muito tempo.

Segundo ele, o espermograma de vários pacientes indica, por exemplo, que a capacidade de os espermatozóides se moverem e fertilizarem o óvulo caiu para entre 8% e 12% e permaneceu nesse patamar quase um ano após terem sido infectados pelo novo coronavírus. O índice normal é de cerca de 50%.

“Temos visto, cada vez mais, alterações prolongadas na qualidade do sêmen e dos hormônios de pacientes que tiveram COVID-19, mesmo naqueles que apresentaram quadro leve ou assintomático”, afirmou o pesquisador à Fapesp.

Hallak afirma que os testes hormonais apontam que os níveis de testosterona de muitos pacientes também despencaram após a doença.

Enquanto o nível normal desse hormônio é de 300 a 500 nanogramas por decilitro de sangue (ng/dL), em pacientes que tiveram Covid esse índice chegou a variar abaixo de 200 e, muitas vezes, ficou entre 70 e 80 ng/dL.

“É muito preocupante como o novo coronavírus afeta os testículos, mesmo nos casos assintomáticos ou pouco sintomáticos da doença. Entre todos os agentes prejudiciais aos testículos que estudei até hoje, o SARS-CoV-2 parece ser muito atuante.”

Em um estudo com 26 pacientes que tiveram COVID-19, os pesquisadores verificaram por meio de exames de ultrassom que mais da metade deles apresenta inflamação grave no epidídimo – estrutura responsável pelo armazenamento dos espermatozóides e onde eles adquirem a capacidade de locomoção.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO