Coronel que atacou Rosa Weber é investigado desde julho

O repórter Daniel Adjuto, do SBT, informa que o coronel da reserva Carlos Alves é investigado desde julho a pedido do chefe de gabinete de Eduardo Villas Boas, o comandante do Exército.

Alves está sendo investigado pela PF em razão do vídeo que gravou com ofensas à presidente do TSE, Rosa Weber.

Em nove postagens, o coronel da reserva ameaçou cercar o STF e prender ministros e chamou Villas Boas –que se locomove em cadeira de rodas devido a uma doença degenerativa– de doente e debilitado.

Descubra o plano secreto (e baixo) de Cuba para eleger o PT. Leia aqui

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 27 comentários
  1. Não esqueçam que o Coronel está na reserva e tão somente pelo fato de emitir opinião mesmo que deselegante não é crime. Não vamos dar apoio nem guarida pra esse stf fraco e no mínimo question

  2. O Coronel Carlos Alves pode ter sido grosseiro, mas ele não está dizendo aquilo que boa parte do povo brasileiro pensa. Todos estamos cansados desse STF parceiro de bandidos e inimigos do Brasil.

  3. O Coronel Alves tem se mostrado um grande patriota.Faz denuncias, e reclama como todo bom patriota, ele ainda mais, cultivado no ninho das Forças Armadas.Que os patriotas das FFas o defendam com vigo

    1. É sempre assim! 16 mil denúncias de irregularidades nas urnas e tem gente sendo investigado porque denunciou! As irregularidades ocorrem no nosso nariz e não podemos abrir a boca para falar!