Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Corregedor do TSE pede compartilhamento de provas de inquérito das fake news

Ministro quer aprofundar apuração administrativa aberta na Corte contra o presidente Jair Bolsonaro em frentes de investigação
Corregedor do TSE pede compartilhamento de provas de inquérito das fake news
Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE

O corregedor-geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Felipe Salomão (foto), pediu ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes o compartilhamento das provas obtidas nos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos, para aprofundar o inquérito administrativo aberto na Corte contra Jair Bolsonaro.

O inquérito administrativo, proposto pelo corregedor e aprovado pelo plenário do TSE no dia 2 de agosto, foi aberto para que autoridades públicas do país, incluindo o presidente da República, Jair Bolsonaro, pudessem apresentar provas da ocorrência de fraude no sistema eletrônico votação nas eleições de 2018, em particular nas urnas eletrônicas.

Na formalização da consulta, Salomão lista algumas linhas de investigação que necessitam de exame quanto aos respectivos desdobramentos, como a realização de ataques à Justiça Eleitoral nos atos que antecederam e no próprio 7 de setembro, além de eventual propaganda política antecipada; e as lives de ataques ao sistema eleitoral e respostas aos ofícios encaminhados, em relação ao presidente da República, ao deputado estadual Oscar Castelo Branco e ao então candidato Cabo Daciolo, entre outras.

No documento, o ministro diz também que levou em consideração que o inquérito em exame poderá resultar em futuras ações eleitorais relativas às Eleições 2022, a serem julgadas pela Corte Eleitoral.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....