Coutinho acha ‘acertada’ decisão de investir na JBS

Luciano Coutinho fala do “acerto” do BNDES ao investir na JBS. “Quando você vira sócio de uma empresa, você quer que ela dê certo.”

Coutinho, pelo visto, ficou feliz em gerar empregos nos EUA em detrimento do Brasil.

27 comentários

  1. Kkkk a JBS dava grana garfada para tudo quanto é corrupto do governo e afins como o BNDES. A concorrência foi roubada junto com o resto do Brasil . Não era um diferencial competitivo, mas um diferencial corruPTivo.

  2. Estes corruptos miseráveis, que desviam bilhões do dinheiro público arruinando instituições, tem que pegar prisão perpétua

  3. Ele disse “investir”? Se fosse, realmente estaria certo … Espero que tenham sabido fazer as perguntas corretamente.

  4. DO LADO FINANCEIRO ELE ESTA CORRETO O RETORNO SOBRE INVESTIMENTO CONHECIDO COMO ROI FOI EXCELENTE PARA O BANCO NO CASO DA JBS

    1. “Prejuízo do BNDES com ações da JBS é de R$ 2,80 bilhões” / “BNDES obstrui auditoria sobre empréstimos de R$ 8 bi ao JBS/Friboi, diz TCU” / ” Joesley Batista, controlador do grupo, admitiu ter pago R$ 200 milhões em propinas ao ex-ministro Guido Mantega e a outras lideranças do Partido dos Trabalhadores (PT) para facilitar a liberação de recursos do banco para suas empresas” . – Ou você é mal informado ou é petista. Aposto na segunda opção

    2. Qual foi o montante investido pelo BNDES e qual foi o retorno? Dizer que foi excelente sem apresentar números e a fonte é forçar a barra.

  5. Luciano Coutinho tá nessa como (Fri)boi de piranha.
    Está parecendo o tal primo do bumlai, o tal de glaucos.
    Vai se ferrar por quem não merece.
    Deveria falar logo toda a verdade e se libertar dessa armadilha que lhe foi preparada.

  6. Uma outra pergunta: por que seria acertado um bancão, que é de um país, associar-se a frigoríficos? Quando o Abílio Diniz quis botar o Brasil, via BNDES, de sócio de supermercados, nossa gritaria impediu.

    1. A culpa é do FHC, como dizem os petistas. E, realmente, quando houve o mensalão, FHC impediu que se prosseguissem as investigações contra Lula, “porque ele tinha história”. Hoje sabe-se que Lula tem folha corrida.

  7. https://g1.globo.com/economia/noticia/nao-estamos-tratando-disso-diz-ministro-sobre-privatizacao-da-petrobras.ghtml

    EITÁ OLHEM ISSO…

  8. este luciano agora tem que defender à qq custo as cagadas que o lula o mandou fazer.
    Pergunte a ele se o lula ainda é o laranjão do açougueiro ou passou a bola para o luleco
    deste BNDES saíram bilhões e bilhões de dólares para amigos e cumpadres dos petralhas
    e o POVO sempre paga a conta.
    QUANDO É O QUE O POVO VAI VER ESTES BANDIDOS NA CADEIA ???

  9. Engraçado que é um “acerto” que os países ricos não cometem
    .
    Os países ricos não financiam mais as grandes empresas. Imaginou a Apple pedindo dinheiro do governo para fazer um novo Iphone?
    .
    Essa política de “campeões nacionais” não foi inventada no Brasil. Os Europeus e Asiáticos depois da segunda guerra é que começaram. Mas todos já abandonaram nos anos 80 porque viram que não dá certo. Acho que só a Coréia do Sul que mantém, e estamos vendo o mar da lama, a corrupção, que passa a Coréia.

    1. Sim, na Coreia do Sul são chamados de “chaebol”.
      A Samsung é o caso mais emblemático. Hoje o herdeiro do grupo e está preso, e a presidente do País foi deposta por se aliar a uma exótica amiga no esquema de propinas da empresa.

  10. Para o BNDES é ótimo não devolver o grana injetada lá pelo PT. Custa para o contribuinte 14% a/a e o BNDES empresta para empresas a 6%. O lucro fica com o BNDES e o prejuízo com a União, ou seja, o contribuinte.

  11. O negócio do Lula é desviar propina para o exterior e assim se livrar das leis brasileiras. Daí o BNDS ter-se tornado sócio da JBS/Lula.

  12. Assim como Gabrielli, ex-presidente da Petrobras, declarou “acertada” a decisão da compra da refinaria de Pasadena, que no mercado valia 45 mi mas que Dilmanta pagou 1.2oo bi

  13. Essa é a economia da Unicamp. Esse curso deveria ser lacrado. Só trouxe economistas nefastos para o Brasil: Belluzo, Dilma, Mercadante, Coutinho… Querem mais?

  14. A rixa entre Henrique Meirelles e o presidente do BNDES, Paulo Rabello, não esfria. De tempos em tempos, há uma cutucada de uma das partes. O ministro já deu as dele.
    Em Nova York, num evento com investidores, Rabello papeava com um grupo de brasileiros.
    Ao ver o colega de governo chegar para fazer uma palestra, ele brincou: “Não preciso assistir, vou deixar um cheque de 50 bilhões e vou embora”. Meirelles não ouviu, para a sorte de Rabello.
    A provocação tinha como pano de fundo a devolução de recursos do BNDES para o Tesouro. Parte do montante foi repassado hoje.

Comentários temporariamente fechados.
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.