Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Covas acusa Queiroga de 'atacar' Coronavac ao excluir vacina da 3ª dose

"É uma preferência do ministro para atingir, obviamente, a Coronavac", disse diretor do Butantan
Covas acusa Queiroga de atacar Coronavac ao excluir vacina da 3ª dose
Reprodução/Governo do Estado de São Paulo/YouTube

O diretor do Butantan, Dimas Covas, acusou nesta quarta (25) o ministro Marcelo Queiroga de ‘atacar’ a Coronavac, ao excluir a vacina das doses de reforço que serão aplicadas em idosos a partir de setembro.

Em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, Covas foi perguntado sobre a decisão do Ministério da Saúde de aplicar uma dose de reforço em imunossuprimidos e maiores de 70 anos, “preferencialmente” com uma dose da vacina da Pfizer ou alternativamente com as vacinas da Janssen e da AstraZeneca.

“Esses ataques repetidos à Coronavac não são novidade”, disse Covas, hoje. “Nós convivemos com isso quase que diariamente, vindo do governo federal, especificamente do presidente da República e do ministro Queiroga, agora, né, que está aí fazendo esse movimento”.

Covas lembrou que o contrato do Butantan com o Ministério da Saúde para a entrega de 100 milhões de doses vence neste mês, e não há previsão de renovação.

Sobre a decisão de Queiroga de excluir a Coronavac da aplicação de 3ª dose, Covas disse: “É uma preferência do ministro para atingir, obviamente, a Coronavac”.

No Chile, maiores de 55 anos vacinados com Coronavac estão recebendo doses de reforço de outra vacina.

A Anvisa, por sua vez, recomendou ao Ministério da Saúde avaliar a aplicação de uma 3ª dose da Coronavac em parte dos vacinados.

Assista também:

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO