Covid-19: Bolsonaro pode ligar para Xi Jinping

Diante da preocupação de empresários nos negócios com a China, após o entrevero do embaixador com Eduardo Bolsonaro, Jair Bolsonaro disse que “não existe qualquer crise por parte do governo federal com a China”.

“É mais uma alcunha que querem colocar em cima do governo federal. Não existe uma palavra contra a China desde quando assumi o governo em janeiro do ano passado. Estive na China há poucos meses. O nosso relacionamento com Xi Jinping está excepcional. Talvez semana que vem eu até ligue para ele para tratar de alguns assuntos para tratar obviamente da situação que vivemos atualmente.”

O presidente respondia a questionamento de Edson Queiroz Neto, que comanda holding que atua nas áreas de energia, alimentação, eletrodomésticos, comunicações e educação.

“Nosso país deveria trabalhar bastante a questão da diplomacia com a China, pois a grande fábrica do mundo hoje de todos esses equipamentos que estamos necessitando está lá na China”, disse o empresário, em relação aos suprimentos, máquinas e equipamentos médicos de combate ao novo coronavírus.

Mais tarde, em entrevista à imprensa, Bolsonaro disse que tem “canal aberto” e “goza de simpatia” junto ao líder chinês.

“Se a situação se fizer necessária, como talvez, na semana que vem, nós possamos sim entrar em contato, para tratarmos assuntos de como poderiam nos ajudar talvez com equipamentos, já que a curva está na descendente, pelo que tudo indica está controlado, para que possamos importar, comprar ou aceitar doações.”

Leia também: Coronavírus: ameaça à saúde — e à economia.
Mais notícias
TOPO