ACESSE

Covid-19: Carnaval baiano pode ser adiado se não houver vacina, diz ACM Neto

Telegram

Em entrevista coletiva nesta segunda (13) pela manhã, ACM Neto disse que, se não houver um plano de imunização coletiva contra a Covid-19 até novembro deste ano, o Carnaval poderá ser adiado em Salvador.

“Se não houver uma vacina ou se não houver uma clareza em relação à imunidade coletiva até o mês de novembro, então pode ser que a prefeitura não tenha elementos de segurança para manter o Carnaval”, disse o prefeito da capital baiana.

“Caso cheguemos ao mês de novembro sem segurança plena para realizar o Carnaval em fevereiro, eu acredito que ninguém vai autorizar que a festa aconteça. Eu não autorizaria”, acrescentou ACM Neto.

O prefeito afirmou ainda que, caso o adiamento ocorra de fato, uma ideia é transferir a festa para o fim de maio ou começo de junho, “sem que ele conflite com o calendário junino”.

“A gente sabe que os festejos juninos do Nordeste são fortes, e também não acho que seja justo planejar o Carnaval de forma a prejudicar o São João, que já não aconteceu neste ano.”

No final de maio, o governador do estado, Rui Costa, já havia alertado para a possibilidade do adiamento.

Leia mais: O erro dos governadores na pandemia. Clique aqui para ler mais

Comentários

  • Aldo -

    Lá é Carnaval todo dia, ainda estão comemorando o de 2017.

  • Eduardo -

    Deveria ser suspenso já neste ano. A liberação geral deste ano foi ofensor, importantissimo, facilitador da doença, como foram o futebol e os atos negativistas do “mito” e seu “fanáticos de passeata”

  • Paulo -

    Grande m. Um monte de gente morrendo e estes inúteis pensando no carnaval. E o fim !!!!

Ler 44 comentários