Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

CPI da Covid convoca Fábio Wajngarten, presidente da Pfizer no Brasil e antecessor

CPI da Covid convoca Fábio Wajngarten, presidente da Pfizer no Brasil e antecessor
Foto: Adriano Machado/Crusoé

A CPI da Covid decidiu convocar Marta Díez, presidente da Pfizer no Brasil, além de seu antecessor, Carlos MurilloTambém foi convocado a depor Fábio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação da Presidência da República.

O objetivo é questioná-los sobre as negociações da farmacêutica com o governo, desde a oferta de 70 milhões de doses até o papel de Wajngarten como intermediário no negócio.

Dono de uma empresa de intermediação de negócios, o ex-secretário de Comunicação alegou, em entrevista, que agiu apenas preocupado com a imagem de Jair Bolsonaro e com a inação do Ministério da Saúde.

Me coloquei à disposição para negociar com a empresa, antevendo o que estava para acontecer: o presidente seria atacado e responsabilizado pelas mortes. A vacina da Pfizer era a mais promissora, com altos índices de eficácia, segundo os estudos. Precisávamos da maior quantidade de vacinas no menor tempo possível. E dinheiro nunca faltou. Então, eu abri as portas do Palácio do Planalto.”

O caso da Pfizer, como já mostramos, é considerado por integrantes da CPI como a “bala de prata” contra o governo Bolsonaro, que se recusou, no ano passado, a fechar com a Pfizer a compra de 70 milhões de doses. Este ano, o Ministério da Saúde contratou 100 milhões de doses, ao custo de R$ 5,63 bilhões.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO