CPI da Covid é protocolada, mas não há garantia de instalação; veja a lista

CPI da Covid é protocolada, mas não há garantia de instalação; veja a lista
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Em meio à velha prática de pressão para a retirada de assinaturas, a CPI da Covid, destinada a investigar crimes do governo federal na pandemia, foi protocolada há pouco no Senado Federal.

Ontem, Randolfe Rodrigues (Rede), autor do pedido, conseguiu as 27 assinaturas mínimas necessárias, como noticiamos em primeira mão. O senador, porém, acabou esperando novos apoios para apresentar o requerimento.

Entre o protocolo e o momento da leitura da CPI em plenário, assinaturas podem ser retiradas ou acrescentadas. Randolfe disse a O Antagonista que o protocolo foi feito com 30 assinaturas, ou seja, com “uma margem de segurança” de três assinaturas.

O senador da Rede confirmou que Otto Alencar (PSD) retirou seu apoio e corrigiu a informação, dada inicialmente por seu gabinete, de que Rose de Freitas (MDB) também havia recuado — a assinatura da senadora se manteve.

“Protocolamos por volta do meio-dia de hoje (4), com 30 assinaturas. Ontem alcançamos as 27 assinaturas e pensamos em protocolar, mas não o fizemos porque se alguém retirasse a assinatura, teríamos, pelo regimento do Senado, que começar o processo do zero, com uma nova coleta de assinaturas. Aguardamos para ter uma margem de segurança”, afirmou Randolfe.

O senador disse que não tratou do assunto com Rodrigo Pacheco, o novo presidente do Senado.

“Em momento algum falei com ele sobre isso. Colhi as assinaturas e protocolei. Em tese, ele [Pacheco] teria que ler o pedido da CPI ainda hoje. No mais tardar, na sessão da próxima terça-feira.”

Desde o imbróglio da CPI da Lava Toga — que chegou a ser engavetada três vezes por Davi Alcolumbre –, ter assinaturas suficientes não é garantia de que a comissão será lida em plenário e instalada pelo presidente do Senado.

Eis a lista dos 30 senadores que assinaram a CPI da Covid:

1. Randolfe Rodrigues (Rede)
2. Jean Paul Prates (PT)
3. Alessandro Vieira (Cidadania)
4. Jorge Kajuru (Cidadania)
5. Fabiano Contarato (Rede)
6. Alvaro Dias (Podemos)
7. Mara Gabrilli (PSDB)
8. Plínio Valério (PSDB)
9. Reguffe (Podemos)
10. Leila Barros (PSB)
11. Humberto Costa (PT)
12. Cid Gomes (PDT)
13. Eliziane Gama (Cidadania)
14. Major Olimpio (PSL)
15. Omar Aziz (PSD)
16. Paulo Paim (PT)
17. José Serra (PSDB)
18. Weverton Rocha (PDT)
19. Simone Tebet (MDB)
20. Rose de Freitas (MDB)
21. Tasso Jereissati (PSDB)
22. Rogério Carvalho (PT)
23. Renan Calheiros (MDB)
24. Eduardo Braga (MDB)
25. Rodrigo Cunha (PSDB)
26. Lasier Martins (Podemos)
27. Zenaide Maia (Pros)
28. Paulo Rocha (PT)
29. Styvenson Valentim (Podemos)
30. Acir Gurgacz (PDT)

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que não tem medo de apontar os verdadeiros culpados pelas mazelas brasileiras.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO