Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

CPI da Covid ignora conflitos de interesses entre Renan e dono da Precisa, diz jornal

Está em tramitação no STF um inquérito que investiga suposto pagamento de benefícios ao relator da CPI por meio de um operador
CPI da Covid ignora conflitos de interesses entre Renan e dono da Precisa, diz jornal
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Reportagem do jornal Folha de S. Paulo afirma que a CPI da Covid tem evitado se debruçar sobre investigações relacionadas a repasses de R$ 9 milhões da Global Saúde, empresa ligada ao dono da Precisa, Francisco Maximiano, para Mylton Lira, suspeito de ser operador do relator do colegiado, Renan Calheiros (MDB-AL).

Segundo o jornal, está em tramitação no STF um inquérito relatado pelo ministro Luís Roberto Barroso, que investiga suposto pagamento de benefícios a Renan por meio de Milton Lyra, após o parlamentar ter auxiliado Lyra a adquirir debêntures (títulos de dívida) de empresas através de pensão de funcionários dos Correios, o Postalis.

Os repasses da Global para Lyra teriam ocorrido entre 2011 e 2015.

“Um desses inquéritos, que tramita no Supremo desde agosto de 2017, aponta suspeitas de que transferências da Global tinham como destinatário final o senador Renan Calheiros. Não tem havido na CPI questionamentos sobre a possibilidade de conflito de interesses nessas apurações”, declara a Folha.

Em resposta à reportagem, a assessoria de Renan afirmou que “o senador sequer conhecia Maximiniano antes da CPI e jamais teve operador”.

Mais notícias
TOPO