Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

CPI da Covid: Nunes Marques suspende quebra de sigilo de agência contratada pela Secom

Para ministro do STF, medida contra a Calia Comunicação foi 'precipitada e sem base jurídica'; comissão investiga uso de verba pública para disseminar desinformação na pandemia
CPI da Covid: Nunes Marques suspende quebra de sigilo de agência contratada pela Secom
Foto: Marcos Corrêa/PR

Kassio Nunes Marques suspendeu nesta segunda-feira (28) a quebra dos sigilos telefônico, telemático, bancário e fiscal da empresa Calia Comunicação, determinada pela CPI da Covid no Senado, relata O Globo.

A agência de Gustavo Mouco, irmão do marqueteiro Elsinho Mouco, atende à Secretaria de Comunicação do governo federal (Secom) e foi responsável pela campanha publicitária “Covid-19 – Cuidado Precoce”.

Para o ministro, indicado ao STF por Jair Bolsonaro, a quebra dos sigilos da empresa foi “precipitada e sem base jurídica”.

A medida da CPI, que atingiu outras duas agências (Artplan e NBS),  foi determinada no âmbito das investigações sobre o uso de recursos públicos para disseminar desinformação durante a pandemia —por exemplo, defendendo o ineficaz “tratamento precoce” ou questionando a eficiência das vacinas.

 

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO