Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

CPI da Covid: o que esperar da última sessão de depoimentos

Comissão vai ouvir o médico Walter Correa Neto, que trabalhou na Prevent Senior, e Tadeu Frederico de Andrade, beneficiário do plano
CPI da Covid: o que esperar da última sessão de depoimentos
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Após aproximadamente seis meses de funcionamento, a Comissão Parlamentar de Inquérito realiza hoje a 64ª e última sessão de oitivas. Serão ouvidos hoje, a partir das 10h, o médico Walter Correa de Souza Neto, que trabalhou na Prevent Senior, e Tadeu Frederico de Andrade, beneficiário do plano que foi tratado contra Covid pela empresa.

Durante a sessão de hoje, os senadores vão levantar mais informações sobre como era o atendimento aos pacientes da Prevent Senior, se havia obrigatoriedade da prescrição do kit Covid e se os médicos sofriam ameaças ou retaliações da direção da empresa, caso não prescrevessem remédios sem comprovação científica comprovada, como a cloroquina.

A empresa passou a ser investigada pela CPI após denúncias de que ela utilizava pacientes como cobaias ao prescrever o chamado kit Covid.

Após a sessão de hoje, a CPI terá apenas mais duas reuniões: uma em 19 de outubro, para a apresentação do relatório final, e outra em 20 de outubro, para a votação do parecer do relator Renan Calheiros.

Em 64 sessões, a CPI ouviu ministros do governo Jair Bolsonaro, como o da Saúde, Marcelo Queiroga, e o da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário, além de outros integrantes do governo como o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Antônio Barra Torres, e o presidente da ANS, Paulo Rebello.

Também prestaram esclarecimentos aos senadores, aliados do presidente da República, como o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello; o ex-secretário de logística da Saúde Roberto Dias ou o ex-secretário executivo Elcio Franco.

Três deputados federais foram ouvidos pelos senadores: o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), e os congressistas Luis Miranda (DEM-DF) e Osmar Terra (MDB-RS). Miranda e Barros falaram sobre o caso Covaxin; Terra, sobre a existência do chamado “Ministério da Saúde Paralelo”.

Da ala empresarial, a CPI tomou os depoimentos de Luciano Hang, das lojas Havan, e tentou ouvir Carlos Wizard, fundador da escola de idiomas Wizard. Wizard foi o único investigado da CPI que ficou em silêncio durante mais de seis horas de depoimento. E Dias foi a única pessoa presa pelo colegiado.

Leia o que os senadores devem questionar neste último dia de depoimentos da CPI:
– Os médicos eram obrigados a prescrever o “tratamento precoce”? Como eram as abordagens da diretoria da Prevent Senior?
– Como os pacientes recebiam o chamado kit Covid? Em casa? Havia alguma receita médica? Quais medicamentos eram encaminhados?
– Havia ameaças aos médicos que se negavam a prescrever o kit Covid? Qual era a punição? Quantas pessoas foram punidas?
– Havia liberdade médica para aqueles que não adotavam o kit Covid?
– Os pacientes eram alertados sobre a falta de comprovação científica dos medicamentos do kit Covid?
– Os pacientes eram alertados de que estavam participando de um estudo clínico relacionado à cloroquina?

Mais notícias
TOPO