Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

CPI da Covid: o que esperar do depoimento do sócio da FIB Bank

Durante a sessão de hoje, os senadores vão buscar mais informações sobre as relações da FIB Bank com o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros
CPI da Covid: o que esperar do depoimento do sócio da FIB Bank
Reprodução/Rede Brasil de Televisão

A CPI da Covid agendou para hoje, às 9h30, o depoimento de Marcos Tolentino, apontado como sócio da FIB Bank, empresa que forneceu a carta fiança para a Precisa Medicamentos fechar o contrato com o Ministério da Saúde.

Os senadores vão buscar mais informações sobre as relações da FIB Bank com o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), e se houve algum tipo de atuação do parlamentar para aproximar a FIB Bank da Precisa Medicamentos.

Além disso, a CPI também pretende esmiuçar detalhes sobre as relações de Tolentino com a direção da FIB Bank.

Ontem, como mostramos, apesar do empresário negar ser sócio da empresa, ele possui, desde 2017, uma procuração que lhe dá amplos poderes para atuar em nome da Benetti Prestação de Serviços, dona da Pico do Juazeiro, sócia da FIB Bank.

No fim da noite, Cármen Lúcia garantiu ao empresário o direito ao silêncio para não incriminar-se.

Saiba quais são as principais perguntas a Marcos Tolentino à CPI da Covid:

– Como surgiu o FIB Bank? A partir de quais tipos de empreendimentos?
– Quais as relações de Marcos Tolentino com o líder do governo, Ricardo Barros?
– Houve alguma influência de Ricardo Barros no processo de aproximação com a Precisa Medicamentos?
– Como ocorreram os contatos entre a Precisa Medicamentos e o FIB Bank para a concessão da carta-fiança de R$ 80 milhões que garantiu o contrato da Covaxin?
– Marcos Tolentino tem alguma ligação com o governo federal ou com integrantes do Palácio do Planalto?
– Tolentino conhece o presidente Jair Bolsonaro ou seus filhos, como o senador Flávio Bolsonaro?
– Por qual razão Tolentino não aparece como sócio do FIB Bank, apesar de participar de várias operações da entidade financeira?

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO