Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

CPI pede quebras de sigilo de Allan dos Santos e mais 6 donos de sites bolsonaristas

Os integrantes da comissão investigam se os blogueiros receberam dinheiro para se posicionar a favor de Bolsonaro em ações de enfrentamento à pandemia
CPI pede quebras de sigilo de Allan dos Santos e mais 6 donos de sites bolsonaristas
Divulgação/Planalto

O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), e o senador Humberto Costa (PT-PE) pediram as quebras de sigilo bancário e fiscal do blogueiro Allan dos Santos e dos donos de outros seis sites bolsonaristas.

Além de Allan, entraram na mira da CPI Raul Nascimento dos Santos (Conexão Política), Paulo Enéas (Crítica Nacional), José Pinheiro Tolentino Filho (Jornal da Cidade), Tarsis de Sousa Gomes (Renova Mídia) e as produtoras LHT HIGGS LTDA (Brasil Paralelo) e Farol Produções Artísticas, responsável pelo site Senso Incomum.

O pedido de quebras de sigilo é retroativo ao início do ano de 2018.

A suspeita da CPI é que esses blogueiros e “influenciadores digitais” tenham feito parte de um esquema de “Caixa 2” para favorecer a campanha de Jair Bolsonaro. Além disso, os integrantes da comissão investigam se eles receberam aportes financeiros para se posicionar a favor do presidente da República em ações de enfrentamento à pandemia de Covid.

Ainda de acordo com as notícias, o grupo composto influenciou fortemente na radicalização política adotada pelo Palácio do Planalto, interferindo e influenciando ações políticas por meio da divulgação de informações falsas em redes sociais, diz Renan nos pedidos de quebras de sigilo fiscal.

Além disso, a CPI também requisitou à plataforma WordPress a identificação dos responsáveis pelo site República de Curitiba, outro veículo de apoio ao presidente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO