ACESSE

CPMI protege presidente da OAB-DF

Telegram

O Antagonista apurou que os membros da CPMI da JBS entraram em acordo para não questionar o advogado Willer Tomaz sobre o presidente da OAB-DF, Juliano Costa Couto.

Tomaz foi ouvido em sessão secreta. O pedido para blindar Couto veio de José Sarney, de quem Ronaldo Costa Couto, pai de Juliano, foi ministro.

Juliano é apontado pela JBS como responsável por fazer a ponte entre Joesley e Willer para cooptar o procurador Ângelo Goulart.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 10 comentários