CPMI protege presidente da OAB-DF

O Antagonista apurou que os membros da CPMI da JBS entraram em acordo para não questionar o advogado Willer Tomaz sobre o presidente da OAB-DF, Juliano Costa Couto.

Tomaz foi ouvido em sessão secreta. O pedido para blindar Couto veio de José Sarney, de quem Ronaldo Costa Couto, pai de Juliano, foi ministro.

Juliano é apontado pela JBS como responsável por fazer a ponte entre Joesley e Willer para cooptar o procurador Ângelo Goulart.

10 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. É assim que funciona, nunca conseguiremos seguir a frente. Avança-se um passo e retrocede-se dois.
    Mordem e assopram … O Temer veta uma lei cretina em compensação soltam o outro cretino e criam-se Fundões e assim sucessivamente …

  2. INTERVENÇÃO MILITAR
    Não sei o porque desse silêncio fúnebre.Foi há 53 anos.Em 1964 nos livramos do Comunismo,1979 Anistia,em 1985 (Sarney), poder foi devolvido aos civis “socialistas de araque”–Diretas Já-;1988 A Constituinte Cidadã- outro sonho de verão; 2002 o Poder nas mãos do PT- 1º.analfabeto funcional,fundou a República Sindical(2003a2016)–Foro de São Paulo -Institucionalização da Corrupção-2016/2017 Impedimento da 1ª Presidanta (sai a anta entra o PMDB comparsa de 1ª hora TEMER??)- Maior Recessão da História ,Quebradeira geral, Rasgam a Constituição toda hora- Judiciario Viciado,OAB,CPI’S, Corrupção desenfreada.NÃO TENHAMOS MEDO, O TEMPO E O ACESSO A INFORMAÇÃO SÃO OUTROS-NÃO TEM COMO SER PIOR DO QUE ESTÁ.

    1. Na verdade, nesta CPMI nem o presidente e nem seus ministros são investigados. Sua única função é tentar achar provas que desqualifiquem os delatores com o intuito de livrar os acusados do PMDB, PT e associados.
      Exatamente como a CPI da Petrobras, onde o Cunha gastou milhões do nosso dinheiro com investigadores internacionais, procurando por qualquer segredo que pudesse ser usado para chantagear seus delatores.