Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Crime de responsabilidade

“A presença do diretor-presidente da Abin e do chefe do GSI em reunião para tratar da defesa jurídica de um filho do presidente da República é claro indício de uso indevido do aparato público em benefício particular, o que constitui crime de responsabilidade”, diz o Estadão, em editorial.

“O que dizer se a agência ainda produz relatórios informais para os advogados do primogênito? (…)

A imunidade do presidente da República é muito ampla, mas não é total. Tudo o que se faz no cargo é plenamente passível de responsabilização.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO