CRIME PERMANENTE DE LAVAGEM DE DINHEIRO

Em seu despacho, obtido por O Antagonista, o juiz Vallisney de Oliveira classifica como gravíssimo o fato de Geddel Vieira Lima ter escondido R$ 51 milhões, certamente de origem ilícita.

Ele ressalta que, ao depor na 10ª Vara Federal em Brasília, Geddel não mencionou que detinha tal quantia, incorrendo novamente na prática criminosa “de lavagem de capitais e outros delitos de forma sorrateira”.

Para o juiz, “trata-se, portanto, de fato gravíssimo e atual, com fortes indícios de crime permanente de lavagem e de outros, o que justifica o decreto prisional.”

 

13 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. Felipe Olivetti‏
    @OlivettiFelipe
    “Não adianta PF esconder o jogo, os R$51 milhões estavam ainda na embalagem da Casa da Moeda, saiu de lá e não entrou no sistema financeiro.”

  2. Felipe Olivetti‏
    @OlivettiFelipe
    “É possível que os R$51 milhões nunca tenha passado pelo sistema financeiro, pode ter saído direto da Casa da Moeda, coisa bem bolivariana.”

  3. Geddel Vieira foi renomeado, pelo presidente Temer, o reincidente presidente-executivo do BunkerBank do PMDB. Está claro! que o dinheiro vivo depositado no BunkerBank do PMDB não pertencia somente ao Geddel.
    Elementar, meu caro Gilmar IDP.