Criminalizando a polícia

Telegram

Depois de acusar a Lava Jato de criminalizar a política, o Congresso Nacional passou a criminalizar a polícia.

A tragédia de Ágatha Felix incentivou ataques ao pacote anticrime de Sergio Moro.

Além disso, os parlamentares, muitos dos quais na mira da PF, resolveram usar a batida no gabinete de Fernando Bezerra, acusado de ter embolsado 5,5 milhões de reais em propinas, para acuar os investigadores.

O que pode unir esquerda e direita no Congresso Nacional? A luta contra a Lava Jato, claro. LEIA AQUI

Diz a Folha de S. Paulo, em editorial:

“Jair Bolsonaro ascendeu à Presidência na esteira das tensões entre o aparato jurídico-policial e o mundo político. No poder, entretanto, trata de enfraquecer os órgãos de controle e investigação.

O advogado do senador insinuou que a operação policial, batizada de Desintegração, seria uma retaliação contra críticas de seu cliente a abusos de instituições como a PF e o Ministério Público. No Congresso, difundiu-se a tese de que as pressões de Bolsonaro sobre nomeações na PF teria provocado uma represália da corporação.”

Comentários

  • mara -

    Os corruptos do Congresso tem medo das investigações motivo de reagirem assim. Quem não tem o que temer não deve, essa é a regra !!!

  • Regildo -

    E a futrica continua "no ar"!

  • Edu_Brasil -

    O Brasil precisa de um Congresso e um STF que valha a pena.

Ler 33 comentários