Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Crise hídrica "não vai se resolver em dezembro, muito menos em abril", diz ministro

Segundo Bento Albuquerque, o presidente Jair Bolsonaro foi informado sobre a gravidade de situação em outubro do ano passado
Crise hídrica “não vai se resolver em dezembro, muito menos em abril”, diz ministro
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse nesta segunda-feira (6) que a crise hídrica não vai se resolver tão cedo.

Em entrevista a O Globo, Albuquerque afirmou que o problema vai se estender pelos próximos anos.

“Evidentemente, nós não estamos preocupados só com 2021. Mas também com 2022, 2023, 2024. Porque os nossos reservatórios estão em níveis baixos e ficarão ainda mais baixos até o fim do ano. As coisas não vão se resolver em dezembro, muito menos em abril de 2022.”

O ministro disse que Jair Bolsonaro foi informado sobre a gravidade da situação em outubro do ano passado. Na ocasião, Albuquerque e o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, fizeram uma apresentação de PowerPoint detalhando os riscos.

Segundo o ministro, partiu do presidente a sugestão de criar uma campanha para incentivar a redução do consumo. A previsão é gastar R$ 120 milhões em comerciais na televisão, rádio e internet.

Albuquerque nega a possibilidade de racionamento.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO