ACESSE

A crise venezuelana do Datafolha

Telegram

O diretor do Datafolha, segundo o qual “a inelegibilidade de Lula aprofunda a crise democrática”, foi desancado na própria Folha de S. Paulo.

Leia um trecho da coluna de Roberto Dias:

“A partir das simulações de segundo turno, os autores afirmam que, ‘se a eleição fosse agora, o Brasil poderia eleger um presidente rejeitado por quase 70% da população’.

Bem, a eleição não é agora, mas em outubro. Estamos ainda longe de saber até quem vai ser candidato. Ademais, a inviabilização jurídica de Lula mal acaba de acontecer, é normal que o rearranjo de nomes leve algum tempo para assentar (…).

Problema mesmo para o país seria mudar as regras, e especialmente uma lei moralizadora como a da Ficha Limpa, para permitir que um determinado candidato pudesse concorrer. Isso sim seria uma crise democrática – bem do tipo que os venezuelanos vêm experimentando nas duas últimas décadas.”

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 28 comentários