Cristiane Brasil continuará presa

O desembargador Cláudio de Mello Tavares, do TJ do Rio de Janeiro, indeferiu neste domingo o pedido da defesa de Cristiane Brasil de relaxamento da prisão.

Os advogados da candidata a prefeita pediram que, no caso de ela não ser solta, que a prisão preventiva fosse substituída por prisão domiciliar. O desembargador negou ambos os pedidos.

Cristiane foi presa na segunda fase da Operação Catarata. Ela é acusada de envolvimento em desvios de mais de R$ 30 milhões, entre 2013 e 2018, em contratos de assistência social no governo do estado e na Prefeitura do Rio de Janeiro.

Leia mais: Exclusivo: o 'inquérito do fim do mundo' foi usado para apurar secretamente se a Lava Jato tinha ministros do STF na mira
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 30 comentários
TOPO