Lobista que pagou Luleco vai para a Papuda

Cristina Mautoni, mulher e sócia de Mauro Marcondes, será transferida para o presídio da Papuda. Apesar das queixas dos advogados, a lobista gozou do benefício da prisão domiciliar por três meses.

Ela foi presa em outubro e o próprio delegado Marlon Cajado solicitou a prisão domiciliar ao saber que Cristina havia passado por uma cirurgia de varizes. O MPF concordou.

A lobista passou por perícia em novembro e o delegado achou conveniente que continuasse em casa. Em dezembro, uma nova perícia indicou que ela já estava plenamente recuperada.

Mauro e Cristina repassaram R$ 2,5 milhões para Luís Cláudio Lula da Silva.