Crônica de um impeachment (III)

Quando o plano parecia ir bem, Renan procurou Dilma na quinta-feira e propôs salvá-la de novas derrotas legislativas e do impeachment. Teria, assim, traído a cúpula do PMDB.

Eduardo Cunha e Temer ficaram furiosos com a puxada de tapete e resolveram isolá-lo no partido. Renan buscou o apoio de Collor.

Os dois alagoanos inventaram, então, a “Agenda Brasil”, um arrazoado de propostas para distrair a imprensa e dar fôlego ao governo.

(Leia aqui o capítulo II)

(Leia aqui o capítulo I)

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200