Crusoé: "A hora da Lava Toga"

Crusoé: “A hora da Lava Toga”
Rovena Rosa/Agência Brasil

A Crusoé acompanhou todo o processo de negociação da delação de Orlando Diniz.

“Ao longo desse período, o ex-presidente da Fecomércio reuniu-se várias vezes com sua advogada, a criminalista Juliana Bierrenbach, para fornecer detalhes sobre como torrou centenas de milhões de reais em contratos firmados com caríssimas bancas de advogados, algumas delas ligadas a ministros de tribunais superiores (…).

De acordo com a denúncia, Cristiano Zanin teria intermediado a contratação de bancas de advocacia para influenciar decisões e corromper agentes públicos em processos no TCU e no STJ. O MPF imputa a Zanin, inclusive, a responsabilidade pela contratação de Eduardo Martins, filho do presidente do STJ. O objetivo seria o de ‘influir em atos praticados por ministros do Superior Tribunal de Justiça’. Um auditor de controle externo do TCU também teria recebido da dupla Teixeira-Zanin propina de 827 mil reais, para criar facilidades na corte.”

Leia aqui a reportagem completa da Crusoé.

Leia mais: Exclusivo: segundo Marcelo Odebrecht, a empreiteira chegou a “pagar caro” a um escritório autorizado por Toffoli para “intermediar” a relação entre eles
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 33 comentários
TOPO