Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Crusoé: "O Kajuru podia ter 100 milhões em emendas. Fala para não bater no governo desse jeito”

Em entrevista à revista, senador revela que foi alvo de "abordagem indecorosa do líder do governo Eduardo Gomes", investigado no mercadão das emendas
Crusoé: “O Kajuru podia ter 100 milhões em emendas. Fala para não bater no governo desse jeito”
Foto: Pedro França/Agência Senado

O senador Jorge Kajuru (foto) rompeu com o governo de Jair Bolsonaro em abril, após vazar trechos de um telefonema no qual o presidente da República atacava senadores, em razão da CPI da Covid. Em entrevista à Crusoé, explica os motivos que o fizeram elevar ainda mais o tom das críticas ao presidente e a seu governo.

Para Kajuru, Bolsonaro “está copiando” Lula nas práticas populistas, tem “compulsão por mentiras” e deve ser responsabilizado pelo esquema de compra de apoio político no Congresso, por meio das emendas do orçamento paralelo.

“Conhecido por não ter travas na língua, Jorge Kajuru afirma ter sido alvo de uma abordagem indecorosa do líder do governo no Congresso, o senador Eduardo Gomes, do MDB do Tocantins: ‘Meu assessor de orçamento ouviu da boca do senador Eduardo Gomes (líder do governo no Congresso), de quem eu gosto, e que é muito educado, o seguinte: ‘O Kajuru podia ter 100 milhões (de reais) em emendas. Fala para o Kajuru mudar, não bater no governo desse jeito’.”

Leia a entrevista completa na Crusoé, assine a revista e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
TOPO