“São circunstâncias de momento”

O Globo perguntou o motivo de Cunha não ter declarado os ativos que acumulava no exterior:

“São circunstâncias de momento. A maioria dos brasileiros que formaram ativos (no exterior) não fizeram por vários motivos: dificuldades, inflação alta, medo de confisco… Uma série de circunstâncias que estimulavam as pessoas a manter aquilo lá.”

Se não confiava no Brasil, Cunha confia na impunidade. Sobre a obrigação de declarar o lucro lá fora, respondeu:

“Se tinha obrigação de declarar isso na época, que é uma discussão que se pode fazer, ela já se exauriu no tempo.”

Não dá para confiar em Eduardo Cunha.

Faça o primeiro comentário