Cunha vingativo

Numa coisa Dilma Rousseff tinha razão: Eduardo Cunha é um sujeito vingativo. No livro de memórias que pretende escrever, o ex-presidente da Câmara dirá que o impeachment foi um golpe parlamentar.

Cunha nunca perdoará Michel Temer e a cúpula do PMDB por ter sido abandonado na reta final da cassação.