Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Cúpula da CPI já trabalha com a hipótese do silêncio de Pazuello

Avaliação é a de que o Supremo garantirá ao ex-ministro da Saúde o direito de ele permanecer calado na próxima quarta-feira
Cúpula da CPI já trabalha com a hipótese do silêncio de Pazuello
Foto: Reprodução/Redes Sociais

A cúpula da CPI da Covid já trabalha com a hipótese de o Supremo Tribunal Federal (STF) conceder pelo menos parcialmente habeas corpus a Eduardo Pazuello, cujo depoimento na comissão está marcado para a próxima quarta-feira (19).

No início da noite de ontem, a Advocacia-Geral da União apresentou um HC alegando que o ex-ministro da Saúde não pode sofrer constrangimento ilegal em razão de suas opiniões sobre a pandemia.

O ministro do STF Ricardo Lewandowski foi sorteado para analisar dois pedidos apresentados nesse sentido.

Para o senador Randolfe Rodrigues (Rede), vice-presidente da CPI, o HC será concedido em parte, garantindo a Pazuello o direito de ele ficar em silêncio naquilo que possa incriminá-lo.

“Eu não acho adequada essa postura do Pazuello, até pela trajetória dele. Mas, enfim, é natural qualquer pessoa recorrer ao HC. Quem sou eu para ser contra o instrumento do habeas corpus?”, disse Randolfe a O Antagonista.

O senador ponderou que o depoimento de Pazuello, embora muito importante, “não será a única forma de buscar a verdade”.

“Poderemos convocar os demais membros da equipe do ex-ministro, poderemos recorrer às quebras de sigilo. O general não é o único meio da verdade.”

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO